sábado, 16 de julho de 2011

Genética pode indicar o melhor esporte para o seu filho

Empresa americana faz testes genéticos em crianças de oito anos para descobrir se elas são melhores em esportes de velocidade ou resistência

REDAÇÃO ÉPOCA

sxc.hu
Futebol ou maratona? Teste indica em qual esporte seu filho será mais bem sucedido

Seu filho nasceu para correr, nadar ou jogar futebol? Percorrer distâncias longas ou curtas? É possível saber isso através de um teste genético. Isso pode ser bom principalmente às crianças, muitas vezes obrigadas pelos pais a praticar esportes que odeiam. Além disso, evita frustrações tanto dos pais quanto dos pequenos. O teste está à disposição dos americanos por US$ 149, segundo reportagem publicada pelo New York Times.

A empresa Atlas Sports Genetics oferece um exame muito simples: o médico colhe o material genético da parte interna da bochecha da criança com uma haste e algodão. Esse DNA é levado ao laboratório para que o ACTN3 (um dentre os mais de 20 mil genes que o homem carrega) seja avaliado.


O teste sugere se a pessoa teria mais sucesso em esportes de velocidade, como futebol ou corridas curtas, resistência, como maratonas, ou a combinação das duas características. Em 2003, cientistas australianos descobriram que há uma relação entre este gene com a habilidade esportiva das pessoas.


O sucesso no esporte é importante, principalmente nos Estados Unidos, em que as melhores universidades dão bolsas integrais para atletas. Além disso, esse exame pode ajudar a revelar pequenos atletas para que eles sigam carreira profissional. O teste é feito em crianças de oito anos, afinal, testes fisicos com crianças dessa idade não são capazes de apresentar resultados reais.


A empresa assume que o teste tem limitações e há cientistas que afirmam que a performance atlética de uma pessoa não vem de um ou dois genes, mas de um conjunto de pelo menos 200. Mesmo assim, o teste é um indicativo, que pode ou não ser seguido. Ele dificilmente apresentará novos Michael Phelps ou Usain Bolt, mas poderá produzir pequenos campeões e pais menos frustrados. 


FONTE: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI18238-15260,00.html

Nenhum comentário: