terça-feira, 7 de junho de 2011

Projeto de arquitetura sustentável oferece moradia aos desabrigados


O projeto Eco-Dome foca a moradia como um direito humano básico, participando na criação de casas e comunidades e, ao mesmo tempo atendendo às necessidades globais de hoje. (Imagem: Cal-Earth)
O sistema de construção Eco-Dome foca a moradia como um direito humano básico, ao mesmo tempo em que atende às necessidades globais de hoje: preservar os recursos naturais e energia, pôr fim ao desmatamento, diminuindo a poluição e o aquecimento global, promovendo a saúde, a cura e culturas das comunidades, quebradas pela globalização, abrigando os sem-teto e os refugiados.

Localizada no deserto de Mojave, o projeto Cal-Earth está na vanguarda da tecnologia da Arquitetura da Terra e da Cerâmica. Seu escopo abrange inovações técnicas publicadas pela NASA para construções na Lua e em Marte, para o desenvolvimento de habitações aos desabrigados do mundo para as Nações Unidas.

Ele começou como o "projeto" da Fundação Geltaftan e rapidamente se tornou uma entidade auto-sustentável, que se fundiu em um único público sem fins lucrativos 501 (c)(3) organization, Cal-Earth, Inc.

A filosofia de base é o equilíbrio dos elementos naturais da terra, água, ar, fogo e sua unidade ao serviço das artes e da humanidade. O projeto tem transformado esta filosofia através da arquitetura sustentável e da construção e testes de protótipos em tamanho real, e por educar o público no ambiente das artes, arquitetura e consciência ambiental.

A tecnologia e os projetos desenvolvidos são inspirados pelos princípios da arquitetura: os elementos naturais universais, o arco e seus derivados da abóbada da cúpula, energia sustentável, geometria natural e simetria da estrutura e unidade de tensão e compressão.

Para atingir as massas carentes, Nader Khalili (1936-2008), e agora os associados do Cal-Earth e os aprendizes, têm educado, e continuam a educar o público no uso das tecnologias ambientais e futuristas. Os aprendizes ao redor do mundo estão ensinando e construindo abrigos de areia em países como Austrália, Nova Zelândia, Costa Rica, Nicarágua, Irã, Índia, México, Chile, Sibéria, Tibete, África do Sul e nos Estados Unidos. Hoje, estes protótipos foram construídos em quase todos os continentes.
A atual necessidade global de habitação inclui cerca de 20 a 40 milhões de refugiados e pessoas deslocadas no mundo e centenas de milhões de pessoas que vivem em favelas, sem acesso às necessidades básicas.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (UN Habitat), prevê-se que pelo menos 1,9 bilhão de moradores serão adicionados à população urbana nas próximas duas décadas, em um contexto de desigualdade e pobreza generalizada, tanto em países em desenvolvimento como nas nações desenvolvidas. O UNHSP equaciona que serão construídas mais de 96 mil unidades habitacionais por dia ou quatro mil por hora, para os próximos 25 anos, para não mencionar a infra-estrutura que deve ser construída para acomodar o crescimento da população.


O Eco-Dome é um projeto de uma pequena casa com aproximadamente 40 metros quadrados de espaço interior. É constituída por uma grande cúpula central, rodeada por quatro pequenos nichos em um padrão de folha de trevo.

Aprender e construir um Eco-Dome é o próximo estágio para a construção de um pequeno abrigo de emergência e proporciona aprendizagem e experiência nos aspectos essenciais da construção de uma casa maior. O pequeno tamanho faz da estrutura uma construção viável para quem vai fazer pela primeira vez.

A pequena casa é auto-suficiente e pode se tornar um lugar para hospedar pessoas, estúdio, ou ser o primeiro passo de um projeto de cluster para uso da comunidade em uma Eco Vila.

A construção do eco-Dome inclui: construção com terra local (terra estabilizada com cimento ou cal) e máxima utilização do espaço por meio de opções alternativas. A cúpula principal e os quatro nichos, dependendo da aprovação do código local, podem funcionar como: sala principal, hall de entrada, cozinha, banheiro ou quarto; sala de estar, hall de entrada, e três-quartos ou sala de estar, hall de entrada, dois quartos e um banheiro.

O projeto tem potencial para ser uma casa de hóspedes ou apartamento; ou residência para uma família. Os padrões podem ser repetidos e se unirem para formar grandes casas e casas de pátio. O Eco-Dome pode ser construído por uma equipe de três a cinco pessoas. É projetado para aproveitar o sol, a luz e o vento para iluminação, aquecimento e resfriamento passivo. Energia e aquecimento solar podem ser incorporados no projeto e o mobiliário interior pode também ser incorporado com mesmo material.

Redação CicloVivo

Nenhum comentário: