sábado, 18 de junho de 2011

A cultura mato-grossense

“Cultura é um todo complexo que abarca conhecimentos, crenças, artes, moral, leis, costumes e outras capacidades e hábitos adquiridos pelo homem como integrante da sociedade” (Edward B. Tylor)

Por Por João Carlos Vicente Ferreira 


 

Se o conceito de cultura se baseia nos costumes e valores de uma sociedade, não devemos confundir cultura com manifestações artísticas, pois a arte é apenas parte deste universo colossal que é a variedade do saber do homem. O termo cultura, para a maioria das pessoas indica um alto nível artístico ou intelectual, o progresso da arte e da ciência, a literatura, a filosofia, a expressão do gênio de um povo.  

Moacyr Freitas - Quadros Históricos
Vapor Water-Witch
Para o cientista social, o conceito engloba tudo isso e muito mais. A cultura se manifesta em obras de arte ou de erudição, mas também na cozinha e nas roupas, na natureza das relações familiares e sociais, no sistema de valores, na educação, na idéia do bem e do mal, na maneira de construir casas, nas aspirações e na confiança no futuro, na atitude em relação a estrangeiros. 

Seguem alguns conceitos de cientistas ao longo dos tempos: 

Geertz - “Conjunto de significados em termos dos quais os seres humanos interpretam as suas experiências ou reorientam as suas ações”. 

Goodenough - “Formas através das quais as pessoas organizam as suas experiências sobre o mundo real”.

Max Weber - “Cultura é tudo aquilo que o ser humano acrescenta à natureza!

Buono, Bowdich e Lewis - “Um sistema de conhecimentos, de padrões apreendidos, de percepção, de crenças, de avaliações e de ações”. 

Edward B. Tylor  - “Cultura é um todo complexo que abarca conhecimentos, crenças, artes, moral, leis, costumes e outras capacidades e hábitos adquiridos pelo homem como integrante da sociedade”. 

Moacyr Freitas - Quadros Históricos
Fundação de Vila Bela

Mato Grosso, um Estado que nasceu subjugado pelo imperialismo europeu e que foi desde o princípio espoliado pelo capitalismo daqueles que se intitulam “colonizadores”, é um dos poucos estados brasileiros onde se identifica uma pureza cultural e uma fidelidade da terra na preservação das suas raízes. É bem verdade que as raízes culturais mato-grossenses refletem as influências dos que aqui aportaram com o único objetivo de expansão de domínios territoriais e de se apossarem da matéria-prima, própria do seu subsolo e, imprescindível para garantir e sustentar o processo capitalista que já se desenvolvia no além mar. 

É lícito afirmarmos que a par do interesse imperialista e capitalista da nossa colonização, foram fincados nessa época os alicerces do processo cultural mato-grossense, que, além da influência européia, sintetiza uma mestiçagem de outros grupos étnicos, com o índio, dono por direito dessas terras, e o negro, agregado ao espaço geográfico por contingência do processo histórico da formação econômico-social brasileira.

Portanto, a cultura mato-grossense espelha uma síntese cultural dos vários grupos étnicos, também responsáveis pela própria
Júlio Rocha
Pacú Assado



característica racial do povo mato-grossense. Dentro dessa ótica pode-se evidenciar, a inclusão do branco, do índio e do negro nos diversos segmentos culturais do Estado, quer na cultura popular, literatura, artes plásticas, teatro, música, artesanato, ou mesmo nos saborosos pratos da tradicional culinária mato-grossense








FONTE: http://www.mteseusmunicipios.com.br/NG/conteudo.php?sid=263&cid=672

Nenhum comentário: