quinta-feira, 19 de maio de 2011

Semáforos solares

 

O desperdício de eletricidade é tão grande e – infelizmente – tão natural na nossa sociedade que, todos os dias, presenciamos enormes gastos desnecessários de energia e nem sequer nos damos conta. Quer um exemplo? Semáforos! Afinal, eles passam 24 horas funcionando e não podem ser apagados em nenhum dia do ano.

Obviamente a solução não é tirar os semáforos das ruas, mas há alternativas para diminuir – e até mesmo zerar – o consumo de energia elétrica nos semáforos.

O uso de lâmpadas LEDs no lugar das incandescentes, por exemplo, já está sendo adotado em diversas cidades do mundo, inclusive brasileiras, e diminui bastante o uso da eletricidade (as lâmpadas incandescentes consomem 100 watts, enquanto as LEDs, de 15 a 20 watts).

A grande novidade, no entanto, está em algumas cidades como San Isidro, na Argentina, e Porto Príncipe, no Haiti, onde as lâmpadas dos sinais de trânsito também foram trocadas por LEDs, mas, ao invés de serem abastecidas por energia elétrica, são alimentadas por painéis solares.

Além de cortar os gastos energéticos em 90%, se comparados aos faróis convencionais, os semáforos solares são 100% ecológicos.

Se pensarmos na quantidade de semáforos que existem em milhares de cidades do mundo e que são alimentados com energia, a economia de energia ao optar pelo semáforo solar é imensa. Sem dúvida nenhuma, uma boa idéia para tornar o mundo um pouquinho mais verde.

Fonte: Blog Planeta Sustentável / O Estado de S. Paulo / PEGN / Eterna Buenos Aires / Blog Web Mundi

Nenhum comentário: