terça-feira, 3 de maio de 2011

Projeto do Milênio - Ações de Impacto Rápido

Embora estejam longe de ser exaustivas, algumas Ações de Impacto Rápido poderiam contribuir para melhorar decisivamente o bem-estar de milhões de pessoas e colocar os países na via que conduz à realização dos Objetivos. Se forem disponibilizados os recursos adequados, as Ações de Impacto Rápido incluirão: 


•  Eliminar as taxas de matrícula e o uso de uniformes nos estabelecimentos de ensino, a fim de assegurar que todas as crianças, especialmente as meninas, deixem de freqüentar a escola pelo fato de a sua família ser pobre. As receitas que assim se perdem devem ser substituídas por fontes de financiamento mais eqüitativas e eficientes, incluindo o auxílio dos doadores. 

•  Fornecer aos agricultores pobres da África Subsaariana quantidades financeiramente acessíveis de fertilizantes com nitrogênio e outros nutrientes essenciais do solo. 

•  Fornecer refeições gratuitas nas escolas a todas as crianças, utilizando produtos locais, bem como refeições para levarem para casa. 

•  Conceber programas comunitários de nutrição para as mulheres em fase de gravidez e lactação e para as crianças com menos de 5 anos, destinados a apoiar o aleitamento, garantir o acesso a complementos alimentares produzidos localmente e, nos casos em que isso seja necessário, fornecer suplementos de micronutrientes (especialmente zinco e vitamina A). 

•  Garantir a desparasitação anual, regular, de todas as crianças que freqüentam as escolas em zonas afetadas, a fim de melhorar a sua saúde e o seu aproveitamento escolar


•  Dar formação a um elevado número de trabalhadores locais em áreas como saúde, agricultura e infra-estrutura (utilizando programas com a duração de um ano), a fim de garantir que as comunidades rurais possuam os conhecimentos especializados e serviços técnicos básicos. 

•  Distribuir mosquiteiros tratados a inseticida de longa duração para todas as crianças que vivem nas zonas onde a malária é endêmica. 

•  Eliminar as taxas cobradas aos usuários dos serviços de saúde básicos, em todos os países em desenvolvimento, e suprir a redução de receitas daí decorrente, aumentando a quantidade de recursos nacionais e dos doadores destinados à área da saúde. 

•  Aumentar o acesso à informação e serviços de saúde sexual e reprodutiva, incluindo o planejamento familiar consentido, a informação sobre contracepção e os serviços nessa área, e eliminar as lacunas existentes no domínio do financiamento para fornecimentos e logística. 

•  Alargar o uso de uma combinação de medicamentos de eficácia comprovada no tratamento da AIDS, da tuberculose e da malária. No caso da AIDS, isto significa concluir com êxito a iniciativa “3 até 2005”, cujo objetivo é assegurar que, até 2005, 3 milhões de pessoas estejam a ser tratadas com medicamentos anti-retrovirais. 

•  Criar fundos para financiar a reabilitação dos bairros degradados no nível das comunidades e reservar terrenos públicos desocupados para a construção de habitação de baixo custo. 

•  Assegurar a todos os hospitais, escolas e outras instituições dos serviços sociais o acesso a eletricidade, água e saneamento, bem como à Internet, utilizando geradores a diesel, painéis solares e outras tecnologias apropriadas. 

•  Rever e aplicar legislação que vise garantir às mulheres direitos patrimoniais e de herança. 

•  Lançar campanhas nacionais com vista a reduzir a violência contra as mulheres. 

•  Criar, em todos os países, o cargo de consultor científico do presidente ou do primeiro-ministro, a fim de consolidar o papel da ciência na formulação de políticas nacionais. 

•  Promover a autonomia das mulheres, de modo que passem a desempenhar um papel crucial na formulação e controle de estratégias de redução da pobreza baseadas nos ODM e em outros processos fundamentais de reforma de políticas, em especial no nível das administrações locais. 

Apoiar, em nível comunitário, a plantação de árvores, tendo em vista a regeneração dos nutrientes do solo, a produção de lenha, madeira e forragens, a formação de zonas de sombra, a proteção das bacias hidrográficas e a constituição de barreiras contra o vento. 


FONTE: http://www.pnud.org.br/milenio/index.php

Nenhum comentário: