segunda-feira, 16 de maio de 2011

Onde viver bem deixou de ser utopia


Já imaginou viver numa cidade onde a principal meta da prefeitura é garantir qualidade de vida aos cidadãos?

Isso já é realidade em muitas cidadezinhas do mundo afora que aderiram ao movimento Cittaslow.

O movimento nasceu na Itália, em 1999, para defender a cultura do viver bem.
A idéia é criar serviços e soluções que permitam aos moradores usufruir de modo fácil, simples e prazeroso a própria cidade.

Para ganhar o título de slow a cidade não pode ter mais de 50 mil habitantes e deve cumprir vários requisitos que vão da política energética ao transporte alternativo, da reciclagem do lixo à educação do paladar nas escolas, onde as crianças descobrem o prazer de comer alimentos da região, orgânicos, produzidos sem desrespeitar o meio ambiente.

Também precisa manter viva sua identidade: praças e cafés, teatros, restaurantes e o comércio de rua. Freqüentar a livraria do seu Antônio e tomar um café no antigo bar da esquina antes de pegar a sessão das 8 no cinema da praça não são atitudes banais. Elas podem salvar a alma de sua cidade.

Hoje, mais de 120 cidades já fazem parte da iniciativa, que tem como símbolo o caracol, que devagar, como sabemos, vai ao longe.

Fonte: Revista Vida Simples / The Huffington Post / Cittaslow / Portal do Sol

Nenhum comentário: