quinta-feira, 28 de abril de 2011

Em busca do bairro dos sonhos!

Moradores de Londrina se mobilizam, através da Rede de Desenvolvimento,
para melhorar a qualidade de vida.

Você está satisfeito com o lugar onde vive?

Se a sua resposta for não, saiba que a mudança pode começar por você. Em Londrina, voluntários de 32 localidades já começaram a planejar o futuro para transformar o bairro no local de seus sonhos.

Um trabalho de formiguinha que já começa a surtir efeito. A metodologia aplicada pelas Redes de Desenvolvimento Local (RDLs) foi criada em 2007 pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e o Serviço Social da Indústria (Sesi).
O projeto da RDL abrange várias cidades paranaenses com objetivos bem definidos. ”Queremos mobilizar a sociedade para uma participação mais efetiva na vida comunitária, propiciando o desenvolvimento do bairro onde vivem e planejando suas metas para serem realizadas até 2020”, destaca a coordenadora da RDL em Londrina, Gislane Aparecida Syllos.
No Jardim Petrópolis, Zona Sul, os resultados começaram a surgir após as primeiras reuniões há oito meses. A academia ao ar livre foi inaugurada em dezembro de 2010 e é o resultado da parceria entre a prefeitura, Colégio Maxi e comunidade. ”Essa era uma antiga reinvindicação dos idosos, que agora podem usufruir dos benefícios dos aparelhos”, enfatiza a A comerciante Maria Madalena Lúcio.
Para este ano os moradores esperam realizar outras ações, como a criação de um jornal informativo que divulgue as ações e uma campanha de conscientização sobre os dejetos de animais deixados nas áreas de lazer.
A comunidade luta também para a construção da rotatória no entorno do Monumento Bíblico, na Avenida Senador Souza Naves, área com intenso fluxo de veículos durante o dia. ”Já conseguimos em torno de 1,8 mil assinaturas com os moradores”, afirma a funcionária pública Silvia Fujita. ”Não adianta esperar por ações que venham somente do poder público. Por isso as redes são tão importante, para que moradores possam discutir entre si e apresentar ideias sobre como solucionar.”
Os resultados do envolvimento da comunidade nas ações também já começaram a surgir no Jardim Bancários, Zona Oeste. O representante comercial Marcino Pereira esclarece que por meio da parceria entre o Colégio Estadual Gabriel Arruda Carneiro Martins, Sesi e empresas locais, os moradores estão realizando o descarte ecologicamente correto de materiais como baterias, pilhas, lâmpadas e óleo. ”O resultado tem sido bem superior ao que eu esperava. O colégio, por exemplo, recolheu 800 litros que seriam descartados sem o menor cuidado, se não fosse o apoio da comunidade.”
Já no Jardim Paulista, Zona Norte, o artesanato foi uma das maneira encontrada por moradores para promover o desenvolvimento do local. Neusa Alves Ferreira, moradora e voluntária da rede, detalha que as reuniões do grupo tiveram início há três meses, já com objetivos bem definidos. ”Queríamos interagir com a comunidade, aprender alguma atividade, enfim passar horas agradáveis juntos”, explica.


Fonte: Fernanda Carreira - Reportagem Local - Folha de Londrina – 08/02/2011
.

Nenhum comentário: